quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Um grande soco no Sporting Clube de Porugal


Sá Pinto e Liedson no final do jogo de ontem tiverem uma cena de pugilato, mas quem acabou por sofrer mais danos foi mesmo o clube. Esta situação foi vergonhosa e deixou a imagem dos dois protagonistas bastante mal vista, tal como a do clube. Sá Pinto com as responsabilidades que têm nunca poderia ter reagido como reagiu e inevitavelmente tinha que sair pois perdeu espaço de manobra. Liedson não respeitou uma pessoa que têm autoridade sobre ele, o que demonstrou falta de profissionalismo (não sendo a primeira vez desde que chegou ao clube).

Este acontecimento realçou as fraquezas do clube, uma má decisão para um cargo e os vícios que existem no seio da equipa. Sá Pinto não tinha perfil para ser director desportivo, devido ao seu carácter impulsivo e á forma extremamente agressiva para os companheiros de trabalho. A juntar a isto, ao que parece nunca conseguiu ter o respeito do grupo, muito provavelmente devido a problemas que já trazia enquanto era companheiro de equipa de alguns jogadores. Outra pergunta que se faz é como é que a situação passou para o exterior, com tantos pormenores como se muita gente tivesse presenciado. São os bufos, eles andam aí. É preciso blindar melhor o balneário. Em relação a Liedson pede-se um castigo que ultrapasse uma punição em termos monetários. . É preciso acabar com estas atitudes de quem não respeita os superiores e que quem não está do lado do "grupinho do balneário " têm a vida difícil. Nunca nos devemos esquecer que o Sporting é bastante superior a qualquer funcionário deste.O atacante do Sporting vai ter que levar agora com o descontentamento dos adeptos, visto que Sá Pinto é muito bem visto pela massa associativa. Quando estávamos a voltar a tranquilidade com bons resultados,este acontecimento volta a destablizar os caminhos do clube. Vai ser necessário encontrar um novo director desportivo que provavelmente pode trazer novas ideias. É necessário a entrada em cena de Bettencourt para não deixar que o clube entre numa anarquia.

2 comentários:

Anónimo disse...

Parece-me, tal como li hoje no Blog Sangue leolino: "Liedson, jogador useiro e vezeiro em situações de indisciplina. Desta vez "cutucou onça com vara curta", mas o que é certo é que ganhou. E agora, alguém o pára dentro do balneário, ou passará a ser o rei da capoeira?".
Não posso estar mais de acordo.
Lamento os acontecimentos. Lamento mais a saída de Sá Pinto e o facto de ele não ter conseguido dominar mais os seus impulsos e reagir de outro modo.
Vejam uma notícia do jornal O Jogo" de hoje. Leiam a notícia e depois concluam.
"
Sporting » Sá Pinto

Sá Pinto reagiu a insulto do 31
FILIPE ALEXANDRE DIAS

Inadvertidamente, foi Rui Patrício a acender o rastilho que fez estoirar o conflito entre Sá Pinto e Liedson. O lance caricato que originou o segundo golo do Mafra deu origem a uma acesa discussão entre os dois e acabou com um confronto físico já no balneário. Um episódio cujas consequências se fizeram sentir pouco depois e que O JOGO conta em detalhe e explica ao pormenor na ilustração que começa no topo desta página.

Tudo começou quando o 31 se pegou com um adepto descontente com a fífia do jovem guardião no 4-2. Sentado no banco, Liedson ouviu uma voz vinda das bancadas chamar por Stojkovic. "Picado", o goleador respondeu, ouvindo por isso uma repreensão do director do futebol leonino, que lhe falou de dedo em riste. Ainda mais incomodado, Liedson encarou o dirigente e atirou: "O 'cara' já cá nem está e pedem por ele? Defende o garoto, 'pô'!"

Irritado, Sá Pinto obrigou o avançado a agradecer ao público no final, mas o baiano recusou-se e seguiu para o balneário. Os suplentes não utilizados abandonaram o banco e o ex-internacional português foi ao relvado cumprimentar os jogadores leoninos.

Já na cabina, o antigo 10 pediu a todo o grupo respeito por sócios e adeptos, aproveitando para visar Liedson: "Tu és um ídolo e deves dar o exemplo para estas pessoas que nos pagam os ordenados!" Furioso pelo novo ralhete, o avançado foi ainda mais ácido, Sá Pinto elevou o tom de voz e o conflito instalou-se até que o brasileiro, já descontrolado, insultou o ex-companheiro. Acto contínuo, Sá Pinto acercou-se do goleador e aplicou-lhe um soco no rosto. Vukcevic colocou-se entre ambos, pediu calma e assim evitou mais agressões. Liedson, fora de si, foi retirado do balneário. A mulher, Gabrielle, apareceu para o acalmar e impedi-lo de procurar a vingança, ao mesmo tempo que o dirigente era acalmado pela maior parte dos jogadores.".

Sempre reconheci e reconheço mérito no Liedson como jogador, mas não posso aceitar que ele tenha este tipo de atitudes.Ele é apenas um jogador como qualquer outro e tem de respeitar os dirigentes e o que eles dizem, quer goste ou não goste deles.
Por fim gostaria que o meu S.C.P. ganhasse rumo, disciplinasse o balneário e jogadores, nem que para isso tivesse de usar os métodos do F.C.P., e que de uma vez por todas reconhecesse abertamente que tanto o Cherbakov e o Yordanov são leões de coração e "pagasse" a dívida que tem com eles, sem precisar de andar a arrastar as coisas pelos tribunais.
Força Sá Pinto. Viva o SCP.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.